... É só clicar no titulo do Blog, ( Em casa de poeta, o importante é sonhar!) que ele disponibiliza todo o conteúdo. Eu, acho que vale a pena. Acho também que a troca seria perfeita se deixassem um comentário, eu adoraria! Mara Araujo





sábado, 24 de outubro de 2009




Introspecção

Deixa-me assim quieta nos intervalos, não quero aglomerações, fala e gestos carregados. Tenho fases agudas de introspecção e silencio onde, até eu sou obrigada a respeitar. Não há como ultrapassar, como invadir esse limite de gelo, onde um olhar sério me espreita de dentro para fora, com uma gravidade que não me arrisco a entender. Enlace, estado que não avisa quando começa e nem quando termina, apenas chega e instala-se por direito. Densa floresta interna onde todas as coisas discutíveis se aninham como se hibernassem, num estado profundamente conhecedor, além, muito além de todas as palavras e de toda a nossa estúpida dimensão humana. Caminho quieta, à parte, nem alegre nem triste, dentro de uma lucidez de profundo respeito. Deixa-me assim quieta, sem peso... Enquanto os pássaros dormem

2 comentários:

brih disse...

Minha querida...n resisto eis me aqui de novo...babando sobre seus escritos...ah essa sua forma visceral de falar das coisas é absurda!!! me senti a propria de seu texto...poetisa da alma grande!!!!Vc é grande em sua arte....beijos...beijos...sempre...

Brilho da Lua disse...

Introspecção talvez seja o único momento realmente nosso.

Beijos