... É só clicar no titulo do Blog, ( Em casa de poeta, o importante é sonhar!) que ele disponibiliza todo o conteúdo. Eu, acho que vale a pena. Acho também que a troca seria perfeita se deixassem um comentário, eu adoraria! Mara Araujo





quarta-feira, 13 de maio de 2009


"Isso ai, prolifera que nem barata"

Oh meu Deus, é apenas uma criança! Um menino estirado na calçada, sem braços e dormindo nesse sol causticante de meio dia... Pra que lugar as pessoas estão olhando que não vêem? Andam como robôs num ir e vir natural, conversam, sorriem e passam inalterados, diante dessa criança em posição fetal, encolhida e só. Onde estão às pessoas que se importam? As ONGS, governantes, os homens do ouro que nada fazem... A Etiópia mora aqui no cartão postal desse país, de uma cidade maravilhosa borrado de lama, respingado de sangue das pernas feridas e pés imundos. Entro na delegacia ao lado e falo, pergunto quem tira, quem cuida, com quem posso falar? O policial com ar de deboche e um sorriso no canto da boca diz... Ih dona, isso ai, prolifera que nem barata, se puder ele te mata... Eu também mataria! Esta virado de cola... E me cola na cara a ignorância, de um povo, a omissão dos nossos órgãos "competentes". Que país é esse, que governo é esse? Que humanidade é essa, que caminha olhando de lado pagando impostos e omissa, diante desse vil que me cerca? Uma criança dormindo nas ruas feito um amontoado de lixo, demasiadamente humano, que por razões sociais vai andando numa trilha tortuosa, sem princípios morais nem éticos, na contra mão da cidadania, sem comida, sem teto, sem educação... E sinto vergonha dos meus limpos lençóis, vergonha de ser mais um a fazer parte de uma sociedade medíocre e imoral. Que maldição é essa que recaiu sobre nos, nos cegando dentro de um egocentrismo nojento! Estamos à margem e vamos a igreja rezar, ajoelhamos e pedimos proteção, com ares de santos... E falamos de Deus... Que inferno de consciência que nos falta? Que omissão, que descaso, que medo, que hipocrisia... Que lástima de impotência!

3 comentários:

Íris disse...

Amada Mara...
Sua sensibilidade, delicadeza e humanidade sempre me emocionaram!
Sou sua fã de carteirinha!
A sua maestria e doçura em materializar as percepções,sensações e emoções me encantam...
Amo você minha linda poeta...

Isis disse...

Mara minha flor mulher é assim como eu,mas eu quero ser como ela quando cresçer.
Somos parecidas nas intensidades,quando nos atiramos nas paixões sabendo que nos alimentaremos com o Néctar das sensações quem proliferam em arrepios, calafrios, suspiros , visões de olhos fechados, como se estivessem atados por nossas fantasias.
Como eu amo ver tanto amor transbordando pelos lábios da verdadeira "poesia".
Mara... vc já habitava em minha vida antes que eu soubesse.
Amo muito você minha eterna musa.

brih disse...

Minha querida poetisa...esse teu texto..me soa como um grito...um grito diante dessa banalidade q vem ocorrendo..diante desse descaso...de ser humano pra ser humano...ah minha doce poetisa...estamos a viver um era blindada de sentimentos...amor..sabemos q só caminharemos pra um Novo Mundo...qd o Amor for a mola mestra a gerir essa humanidade...por enquanto q nos salvemos de nós msm...agradecida minha querida pela sua existencia...pessoa como vc..ainda me dá a esperanca num mundo melhor....beijos plenos..